17 de março de 2012

Anonymous "derrubam" Electra

Anonymous CV ataca e derruba site da Electra
O grupo de piratas informáticos Anonymous Cabo Verde (AnonyCV) atacou e derrubou a página da Electra este fim-de-semana (10 e 11 de Março). O A NAÇÃO já tinha noticiado em primeira mão os planos desta “célula” cabo-verdiana do Anonymous que ameaça atacar os servidores das redes nacionais e com isso paralisar vários sistemas acarretando com isso graves consequências. Agora passaram da ameaça à prática e o site da empresa de electricidade e água foi a primeira vítima. 

O A NAÇÃO sabe que o ataque iniciou-se na sexta-feira e durou todo o fim-de-semana até que o site entrar em colapso no domingo. Na página do grupo no Facebook a mensagem é simples “AnonymousCV consigui poi site di Electra cai”. 

Site da Electra
Os gerenciadores do site do AnonyCV não revelam quantas pessoas estiveram envolvidas na operação, mas através daquilo que apelidam de “canhão de ataque” é possível contabilizar 226 visitas que podem apontar como o número aproximado de computadores usados. 

O AnonyCV justifica o ataque com o argumento de que “Cabo Verde sabe o porquê” da escolha da Electra, a quem acusam de prestar um serviço “de quinta categoria, com alto custo e sem preocupação com a população”. Para já mantêm em segredo o próximo alvo, pois irá “depender da estupidez de alguém”, como escrevem. 


Electra confirma ataque 

“Assim que li a anterior reportagem no A NAÇÃO sobre o AnonyCV já suspeitava que poderíamos vir a ser um alvo de ataque porque sabemos que a Electra está na mira de qualquer cabo-verdiano devido à sua situação actual”, começa por dizer Emanuel Spencer, director do Sistema de Informação da empresa. 

Uma das razões que aponta para a escolha do site da empresa poderá estar ligada ao facto de o mesmo conter uma ligação ao portal “Porton di nos ilha”, onde estão disponíveis serviços como criação de empresa no dia e emissão de certificados online. Entretanto, Spencer garante que não será possível abrir nenhuma brecha para atacar o “Porton di nos ilha”, através da página da empresa. 

Emanuel Spencer - director do Sistema de
Informação da Electra confirma ataque
“Há várias soluções para ameaças do tipo”, explica o director, e uma delas é entrar em contacto com o fornecedor do serviço de alojamento do site para reforçar os mecanismos de protecção. “Estamos neste momento a instalar novas ferramentas”, sublinha. 

De acordo com aquele responsável, existem vários tipos de piratas informáticos, entre os quais aqueles que actuam pela curiosidade, desafio e vontade de demonstrar que conseguem. “Espero que esse grupo cabo-verdiano esteja nesta linha porque neste aspecto é sempre bem-vindo ter pessoas que testam de facto se a segurança de um site está adequada ou não”, afirma Spencer, que admite a possibilidade de representarem uma ameaça para Cabo Verde se decidirem atacar as empresas cujos negócios assentam à volta da Internet. 

O facto é que os prejuízos poderiam ter sido maiores se a Electra já tivesse implementado um projecto desenvolvido desde 2002 que faria com que o suporte da área comercial fosse baseado na Internet. Os danos foram menores porque actualmente a empresa possui uma vasta rede de lojas em todos os concelhos mas estes estão ligados a uma rede privada contratada ao CVTelecom e o acesso ao sistema comercial é limitado. 


1 comentários:

Albinda disse...

Ha muito tempo que eu escrevi na forcv para Anonymous crioulos atacarem todo o sistema informatico caboverdiano. A resposta tardou, mas é como eu digo, tenho sempre razao e hao-de fazer tudo o que lancei desde os anos 90.

Revolucionei  a forma de fazer politica e de debater  em Cabo Verde!

Continuem pois a desmantelar esse sistema de corrutpos instaurado em 74 pelos totalitarios do PAIGCV....

Al Binda

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes