8 de novembro de 2011

Uma noite com os Ninjas

Ninjas - Embrião da Brigada Anti-Crime BAC
Depois de seis meses de actuação dos polícias “Ninjas” e mais de oito mil e 886 suspeitos abordados e revistados na via pública, as noites do Mindelo (em São Vicente) parecem bem mais calmas. Para comprovar isso  acompanhei o embrião da Brigada Anti-Crime (BAC) na ilha do Porto Grande em mais uma operação para manter a ordem e a tranquilidade.

Para sair nas actividades operacionais, a segurança de todos é uma questão levada a sério . Até mesmo o repórter é obrigado a usar colete à prova de balas porque, durante as operações, já foram apreendidas armas de fogo e armas brancas. Nalguns casos até já foi preciso disparar rajadas de metralhadora para o ar para intimidar os bandidos.

“Chegámos a este extremo porque estávamos a ser atacados com pedras e garrafas na zona de Cova (Monte Sossego), onde está identificada uma gang”, diz o Subcomissário da PN, Roberto Fernandes, o único membro do grupo autorizado a mostrar a cara.



Este avança ainda que os tais disparos aconteceram logo nos primeiros tempos com a intenção de amedrontar os meliantes mas que agora quase que não encontram gente armada na rua. “Infelizmente para os delinquentes, não nos ensinaram a temer mas sim a enfrentar o perigo”, diz Fernandes, orgulhoso dos resultados conseguidos pelos Ninjas, forma como a população passou a conhecer os elementos da BAC.


PRESERVAR A IDENTIDADE COM MÁSCARAS

Equipados com bastões que colocam nas costas atrás dos coletes e máscaras para protegerem as suas identidades, os “Ninjas” nunca começam suas actividades sem antes darem seu grito de guerra. Ao contrário dos seus colegas da BAC na capital, a esses elementos não é permitido revelarem que fazem parte desta Unidade.

O Subcomissário justifica que São Vicente é um meio pequeno e é preciso proteger os polícias e seus familiares, evitando qualquer possível tentativa de intimidação. “Se tivessem adoptado esta estratégia na Praia talvez a BAC teria conseguido melhores resultados pois o ser humano teme tudo aquilo que desconhece”, diz Fernandes que reconhece que a intenção era colocar a máscara apenas no início mas como está dando bons resultados vão mantê-lo por mais algum tempo.


O “CÃO NINJA” AJUDA NAS OPERAÇÕES

Cão Ninja ajuda na apreensão de cerca de 135
pequenas porções de estupefacientes (marijuana,
cocaína, pedra de craque e haxixe)
A táctica de actuação dos “Ninjas” é eficaz: identifica as zonas consideradas “pontos negros” por serem focos de vários problemas e pela presença de gangs, como os casos de Ilha de Madeira, Ribeirinha, Cova, Passarão e Fonte Inês/Espia, a abordagem é feita sempre em alta velocidade. Os carros param bem longe do local e as equipas de “Ninjas” saem em coluna em marcha acelerada. Para aproveitarem ao máximo o efeito surpresa, os agentes muitas vezes percorrem rochas íngremes na maior escuridão até conseguirem alcançar o suspeito. É então que começa o “pente fino”, ou seja, todos os suspeitos são colocados com as mãos na parede e revistados. Nem mesmo mochilas ou bolsas escapam. No caso de haver indícios de consumo ou tráfico de drogas no local, entra em acção o “cão ninja”, para farejar a presença de estupefacientes, com provas dadas da sua eficiência. 


MAIOR SENSAÇÃO DE SEGURANÇA

968 indivíduos conduzidos às Unidades
Policiais para identificação e 80 detenções
em flagrante delito
“O resultado desta estratégia é visível quando podemos comparar que no início da nossa actividade fazíamos até 200 detenções numa noite e agora chegamos a ter vários dias sem nenhuma”, afirma o Subcomissário.

É esta atitude mais pró-activa que Fernandes aponta como uma das razões para a diminuição do número de pessoas encontradas armadas e para o aumento da sensação de segurança entre os mindelenses. “É possível constatar a diminuição da actividade dos gangs e também do número de pessoas vítimas de “caçubody” ou assaltos desde o início das operações”.

Este combate à criminalidade feito tendo em conta “uma nova realidade” e que resultou na detenção em flagrante de delito de oitenta indivíduos. Também foram apreendidas 135 pequenas porções de estupefacientes (marijuana, cocaína, pedra de craque e haxixe) e vários outros artigos durante as operações. Fora as armas de fogo e brancas recolhidas ao longo destes meses.


“É PRECISO OUTROS INCENTIVOS!”

Mas na realidade os “Ninjas” ainda não são uma Brigada Anti-Crime como acontece na Praia, mas apenas um “embrião”. Foi criado com os recursos do Comando da PN em São Vicente, sendo composto por agentes com treino específico e que estão de forma provisória até que sejam criadas as condições efectivas.

Mais de 8886 suspeitos abordados e revistados
na via pública em seis meses
Apesar de trabalharem cerca de dez horas diárias e de ainda não receberem o subsídio de risco, os Ninjas dizem-se motivados para restabelecerem a sensação de segurança na ilha. “Em termos de meios, hoje estamos melhores, apesar de ser necessário algum aumento mas agora é preciso outros incentivos”, explica Fernandes que garante a “total motivação” da Unidade para continuar a luta contra a criminalidade em São Vicente.

O resultado disso tudo é uma Polícia bem vista pela população e uma ilha, São Vicente, que hoje dorme bem mais tranquila que há algum tempo atrás.


21 comentários:

Melissa Lourenço disse...

ADES ....JA BO VRA BAC NEH!

Anónimo disse...

Apesar da excitação que deves ter sentido acompanhando de perto uam operação dos Ninjas, esperava uma reportagem mais incissiva, mas excitante, mais mais (como dizem os brasileiros). Uma sugestão que ficaria muito bom era se o repórter tivesse acompanhado várias outras operações dos ninjas e terminasse com esse balanço de 6 meses. Ficaria muito mais interessante.
Gosto pela reportagem: médio

Anónimo disse...

Ps: optimas fotos...amei

daivarela disse...

Tenho sempre essa sensação depois do texto estar escrito que falta mais alguma coisa.
Espero que quando eles fizerem um ano possa fazer um melhor trabalho.
'brigada pelas dicas.
Abraço

Ralão disse...

Excelente trabalho amigo Dai, tu sabes que sempre te admirei e te admiro pela tua capacidade.

Nada é perfeito, a tua matéria está excelente, como dissestes sempre podemos acrescentar algo. Continue nos deliciando com estes excelentes artigos.

Valeu meu amigo...

Ralão disse...

aro amigo,

obrigado pelo envio deste link, está excelente, aliás não é novidade nenhuma para um cara com capacidades acima da média com tu.

Continua me enviando sempre links de artigos do teu blog, ok???

Continua o convite daquela gelada quase congelada.

Abraço
Ralão

daivarela disse...

Fica combinado Ralão e 'brigada pela visita ao blog
Abraço

ANTIBAC disse...

reportagem xoxuuuuu!!!

samira disse...

adorei

nha amigo varela continua pq um sabe que bo tem mesmo talente pa u que bo tita faze...

bjs

Sam´s

Anónimo disse...

Passarão não faz parte dessa lista ó panhonha!!

dai varela disse...

@samira
'brigada e bjs

dai varela disse...

@Anónimo
Respect!

jorge gonçalves disse...

acho que a reportagem está boa,pois a primeira é sempre mediana...gostei imenso e sou um fa dos ninjas...um abraço

sascha disse...

Adorei a reportagem so um jornalista com garra que corre atras da informação onde que ela estiver.

sascha disse...

Adorei a reportagem so um jornalista com garra que corre atras da informação onde que ela estiver.

dai varela disse...

@sascha
'brigada e abraço

Anónimo disse...

Ralao pf deixa engraxar,quem q bo pa estòd prei ta classificà pessoas.e bo na onde bo tà colokà bo pessoa, encima da media?

Ralao disse...

Uauauau, caro amigo Anonymous, eu nao classifiquei o meu amigo Day Varela, apenas estou lhe congratulando pelo excelente trabalho que ele vem prestando aqui, ou seja, o elogiei. Em termos tecnicos nao conseguiria classifica-lo tambem, porque nao sou jornalista, o que fiz e sempre farei, e' elogiar as pessoas que prestam um bom servico.

Quanto a me classificar, nao posso fazer isso, mas sim as outras pessoas o fazem por mim, nao sou mais e nem menos que ninguem. Interessante aqui e' que tu utilizas`pseudonimo..., podes te identificar porque estou aberto para um dialogo contigo frente a frente. Alias noutros comentarios que fizestes aqui partilhamos da mesma opiniao sobre este artigo, todos elogiamos o jornalista Odair Varela, e e' isso que temos de continuar fazendo elogiar jovens profissionais como o nosso Day.

O meu nome verdadeiro e' Carlos Jorge Fortes Silva, professor de Fisica na escola secundaria Jorge Barbosa, mas todos me chamam de Ralao ou Rot, hehhehehe, que nome nao e'????? Aparece por la um dia destes, eu pagarei o lanche na cantina ou no carro do Alcindo que fica mesmo em frente a escola.

Aquele abraco Anonymous.

Carlos Silva - Ralão disse...

Caro Anonymous, continuo aguardando a tua resposta ao meu comentário, aliás, ao meu convite, agora já sabes quem eu sou e onde me encontrar. Mais uma dica, estou todas as quintas-feiras no Adérito Senna a treinar futebol com os veteranos do Rª Bote, das 18.30 as 20hrs, mais ou menos, aparece por lá, depois do treino tem sempre aquela gelada quase congelada entre os atletas, falamos de muitas coisas pós-treino...

Péricles disse...

parabens Day varela

e tão bom uia noticia de terra 
um ta li na portugal e es iniciativa dbossa ta ajudom fca informod

um grand abraço e força na bu trabalho
coragem bo tem futuro


hehehehe e ja agorasbu souber de algum noticia dnha ilha (boa vista) bu publicalporque um ta sempre na bu blog ta procura noticia de terra

daivarela disse...

'brigada Péricles.
se tiver alguma coisa sobre tua ilha coloco aqui sim (podes também pagar-me uma viagem à ilha das dunas e assim não faltariam noticias de la, hehehehhehe)
abraço

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes