6 de março de 2011

"Capo Verde, terra d’amore”, vol 2 apresentado no Mindelo

O álbum “Capo Verde, terra d’amore”, Volume II foi apresentado na cidade do Mindelo. A apresentação contou com a presença da artista Solange Cesarovna que faz parte do projecto que já foi lançado na Itália e está prestes a chegar a Cabo Verde. 


Solange, que é a primeira cantora caboverdeana a pisar o palco do Vaticano, conta do seu grande prazer em fazer parte deste projecto. “Quando recebi o convite a minha resposta foi indubitavelmente sim. É com muito prazer que colaboro em projectos de carácter humanístico e tão nobres como este. Um dos principais objectivos é ajudar as crianças e em particular as crianças de Cabo verde.” 






“Estou feliz com a chegada deste trabalho à Cabo Verde e espero que todos possam ouvir este grande trabalho. Ele promove a cultura caboverdeana e também traz um requinte de várias vozes que se uniram fazendo uma experiência cultural intensa, de certa forma inédita. Foi uma união em prol deste motivo nobre que é cantar para ajudar as nossas crianças e permitir-lhes um futuro melhor”, declara Solange Cesarovna

Solange Cesarovna
A faixa número quatro deste álbum chama-se Dona, Madre e Sposa, que é uma adaptação do Alberto Zeppieri da música original Dôs Atributo do compositor crioulo Manel d’Novas. Este é um tema gravado no primeiro álbum discográfico da Solange e que estará também no leque de temas que serão apresentados no seu novo trabalho, Speranza, que será lançado muito brevemente em Itália e depois aqui no país. “Foi um dueto que revelo ter gravado com muita emoção, uma vez que já adorava este tema porque homenageia a mãe e a mulher e penso ser sempre um prazer poder fazer esta homenagem. O Manel d’Novas tinha feito esta música para homenagear sua mãe e sua mulher em 1982 então foi uma emoção gravá-la e ainda por cima em dueto com Bonga.” 

Aquando do Sínodo dos Bispos Africanos, Solange foi convidada para actuar no palco do Vaticano. Tornou-se, assim, a primeira caboverdeana a cantar neste palco, juntamente com outros artistas de diversos países africanos que se uniram para cantar pela paz e reconciliação em África e no Mundo. “Foi com muito prazer que eu fui convidada como cantora caboverdeana para pisar este palco juntamente com outros artistas africanos, brasileiros e da Itália num momento particular e nobre como este.” 

“Na sequência deste evento desenvolvemos o projecto “Capo Verde, terra d’amore” Volume II. O cantor angolano, Bonga, apaixonou-se pela morna do Manel d’Novas, ele que gosta imensamente de Cabo Verde. Pude sentir essa paixão através das conversas que tive com ele e nos momentos particulares quando estávamos em estúdio a partilhar esta gravação e a fazer este dueto. Foi um momento emocionante. Voltei a interpretar este tema que gosto muito que é o Dôs Atributo, já na versão adaptada do Alberto Zeppieri. Desta forma, não só a sonoridade da música de Cabo Verde, mas também a mensagem e o conteúdo da música pode ser compreendida na Itália através desta adaptação”, conta Solange. 

Este segundo volume é a continuação de um projecto discográfico com finalidades humanitárias para ajudar as crianças de Cabo Verde. Suportado pelas Associações “Friuli Para Cabo Verde” e “Onlus Numar Um” em parceira com as Edições Artiletra, ela envolve cantores e músicas caboverdeanos, italianos e de outros países vizinhos. O responsável e delegado do projecto para Cabo Verde, Dário Andrian, confessa que as expectativas para repetir uma iniciativa de sucesso não são fáceis. No primeiro volume do “Cabo Verde terra d’amore” participaram cantores de renome como Morandi, Vanoni, Ruggiero, Jackson e D’Alessio e o álbum atingiu o 27º lugar no ranking nacional italiano. 

Dário Andrian
Segundo Dário Andrian, “o volume 2 é ainda melhor que o primeiro. A partir de hoje, também em Cabo Verde e em todas as plataformas digitais, podem ser ouvidas as doze inéditas faixas musicais caboverdeanas com adaptações criativas em língua italiana. A distribuição em Cabo verde está por conta da SONY e das Edições Artiletra” Com o segundo álbum já disponível no mercado, Dário revela que estão a trabalhar no terceiro disco. “Temos algumas novidades muito importantes. Existe a disponibilidade de um outro grande autor e cantor caboverdeano, que é o Tito Paris, para fazer a gravação em Roma [Itália] no próximo 25 de Março. Tentamos também inserir Andrea Bocelli nesta terceira fase do projecto, mas isso dependerá de sua agenda. Muitos cantores já perceberam a importância deste projecto, por isso não será difícil conseguir que aceitem oferecer esta experiência de cantar, misturando com outras culturas e outros tipos de músicas. Estamos a trabalhar diariamente neste projecto que iniciou-se a dois anos atrás mas parece que ainda não sabemos quando nem onde isso vai parar.”


0 comentários:

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes