12 de janeiro de 2014

A indústria cultural em Cabo Verde


"Os pensadores da Escola de Frankfurt, com tendências marxistas, afirmavam que, sob o poder do monopólio, toda a cultura de massas é idêntica, pois, a partir do momento em que passou a receber financiamento dos detentores de capital e de poder, a indústria cultural perdeu o compromisso com a informação de qualidade e legitimou a produção cultural como um negócio, em que a arte vale pelo seu valor mercadológico.
Cachupa

Assim, para Adorno e Horkheimer, a indústria cultural capitalista consegue não apenas atingir os resultados almejados pelo financiador, mas também estabelecer um sistema de não cultura, de alienação e conformismo."

Ao ler-se este trecho do livro de Filipe Pena, “1000 Perguntas sobre Teoria da Comunicação”, pag. 189, entende-se a escolha por financiar certos tipos de produção cultural em Cabo Verde.

0 comentários:

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes