9 de agosto de 2012

Placar: Kaká Barbosa (2) - (1) Rappers crioulos

Numa altura em que o estilo Hip-Hop Kriol (HHK) está a ganhar espaço na comunicação social parece ter chegado o momento dos defensores do “tradicional” exigirem a recuperação do seu espaço. 


Com expressões como música “chuinga” (pastilha elástica) que mastiga-se e deita-se fora, o compositor Kaká Barbosa mostrou o quanto respeita o trabalho destes jovens crioulos. Não satisfeito, numa nova oportunidade rotulou este estilo de “papel higiénico”. 


Não quero armar-me em defensor do Hip-Hop Kriol, até porque se fosse defensor seria da boa música, mas não concordo com Kaká Barbosa. Na área da música acredito que é possível criar-se qualidade, seja em que estilo for. Tenho vários artistas de HHK que ouço constantemente: são músicas e cantores de grande qualidade. Entretanto, admito que há outros que não quero nem saber deles na minha lista. Mas isto acontece também no “tradicional”; tenho uma pasta cheia de mornas e coladeiras que ouço de forma selecta porque tenho música lá que até o Kaká Barbosa iria preferir ouvir um bom HHK do que aquilo. 

Já agora veja o que diz o blogue FiqueEmSintonia sobre este assunto

Dizer que este estilo não tem mensagem é pegar na parte mais forte do HHK para atacá-lo. Compreendia se a crítica fosse o facto de muitos deles terem dificuldades em manterem as notas ou de alguns estarem mais preocupados em fazer “egotrip” (auto elogio) do que a música em si. Agora falta de mensagens? 

Entretanto, devo dizer que esperava mais por parte dos jovens rappers que constantemente estão a escrever músicas com mensagens e críticas mordazes. Esperava uma resposta mais frontal que trouxesse argumentos com conhecimentos. Vocês estão a levar uma sova dos tradicionalistas. Vão ficar de braços cruzados? 

Neste momento o placar está: 

Kaká Barbosa (2) – (1) Hip Hop Kriol



6 comentários:

Criola di terra disse...

Pareces aquelas personagens dos filmes que aparecem no meio de um espaço encharcado de gasolina com um cigarro acesso. Ma se um forma ou di otu nka ta trou razon. Até parece ki dor di kz ki fladu sta dué so na algusn...será falta de argumentação??

Bruno da Moura disse...

Calma jovem ja ja vais ouvir uma musica, eles normalmente não deixam isso barato não. Vamos ter empate

Maguy Gonçalves disse...

é Bruno cá para mim esse "silêncio" é perturbador. Já diz o ditado "cão que ladra não morde" e nós, com nosso jeitinho continuamos aqueles que se calam, sai de baixo.

NG disse...

Não é por falta de argumentos, falta de oportunidades ou ainda capacidade para responder a este srº....é apenas pq não vale a pena entrar neste tipo de debates (onde impera o preconceito e a ignorância) . . . ca bsot substima capacidade de debate de un Rapper pq tem tcheu que ses pont fort é BEEFFFFF.....ehehehehe

Telmoluz disse...

A verdade é q eles podiam(e deviam)pedir o direito de resposta no A Nação e não q a reportagem de resposta dos mesmo se fique por copy past de frases q os mesmos colocaram no FB........................
Queria uma reportagem/entrevista cm um rapper de SV e um de ST(sem discriminar as outras ilhas mas é pq nestas duas  q se faz mais HHK e onde se lançam mais Mixtapes) a responder ás ofensas/bocas(pq o q o CACA fez não foi emitir uma opinião)....

suzy fortes ramos disse...

no tem hhk te qualidade, bons rappers ek tita leva hhk fora de cabo verde, mi tb t gosta de musica trad, ma te uns k um k te ne uvi, moda tem rap k um k t uvi tb, li tem lugar p tud, no tem ek ta mon, cabo verde ek t sei t ganha.....

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes