4 de agosto de 2012

O futuro pelo canudo

Se este não fosse um blog pessoal, este artigo não seria publicado. Mas, como é, e com a vossa licença vou partilhar este momento bom na minha vida. Esta sexta-feira (3) foi realizada a Gala dos Finalistas da Universidade Lusófona de Cabo Verde e recebi, simbolicamente, uma flor na lapela e um diploma que significa o final de uma etapa – o fim das aulas após quatro anos do curso de Licenciatura em Ciências da Comunicação, na vertente Jornalismo - e o início de novos desafios. 

O que será que o futuro com um canudo reserva-me?

Ainda falta apresentar a minha Monografia cujo título é “Blogues e a Credibilidade do Jornalista” que já está na sua recta final, mas este momento já vale por proporcionar esta alegria a mim e aos que me apoiaram e acreditaram. E se há duas pessoas que me apoiaram de forma incondicional foram e são meus pais a quem dedico esta conquista.

Com minha mãe (Emília B. Varela Rodrigues) e meu pai (Ricardo Gonçalves Rodrigues)
Agora resta saber se serei melhor jornalista com este canudo, coisa que só o tempo dirá. Era muita alegria para não partilhar convosco. Um abraço cheio do calor de Mindelo.
 

4 comentários:

ZitoAzevedo disse...

Congratulo-me com o seu sucesso académico e, como já tive oportunidade de publicamente comentar, auguro-lhe um óptimo futuro na arte de formar e informar, que são as funções que alicerçam a estrutura do paradigma jornalistico...No essencial, amigo, SEJA, SEMPRE, FIEL A SI PRÓPRIO!

Um rijo abraço doZito

daivarela disse...

Muito agradecido pela confiança depositada, Zito Azevedo. 
Um forte abraço também para si.

Criola di terra disse...

Ainda hás-de reclamar muito sobre essa profissão, mas acredito que serás um grande jornalista. Fim de um etapa e início de uma outra que irá exigir ainda mais. Sucessos.
ABC

daivarela disse...

Vou reclamar sim - e muito. Espero conseguir ser isso sim e muito agradecido pela força.
abc

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes