2 de junho de 2012

Liceu Gil Eanes: um futuro sombrio

Como o Zito Azevedo estava a perguntar pelo antigo Liceu Gil Eanes fui lá fazer umas fotos deste emblemático edifício para colocar aqui no blogue. Hoje encontra-se em avançado estado de degradação apesar de ter recebido algumas tímidas tentativas de reabilitação. Ao que parece nenhuma surtiu o efeito desejado e o futuro deste património não é muito promissor.


Até a poucos anos era a Escola Secundária Jorge Barbosa mas apesar de estar neste estado, o edifico alberga diferentes instituições na ilha: Delegação do Ministério da Educação; MEI_A Escola Internacional de Artes; Universidade de Cabo Verde (UniCV); Inspecção da Educação. 



"O Liceu Gil Eanes ou Liceu da Pracinha do Palácio (1937/1967?), foi o centro da resistência ao colonialismo e ao fascismo, por onde passaram professores brilhantes como Adriano Duarte Silva, Alberto Leite, Baltasar Lopes da Silva, Antero João de Barros, José Alves Reis, António Aurélio Gonçalves. Também recebeu alunos excepcionais como Teixeira de Sousa, Gabriel Mariano, Amílcar Cabral, Abílio Duarte, João Manuel Varela e outros. 



Por mérito próprio, fez-se património nacional de todos os cabo-verdianos, e em especial daqueles que ali trabalharam e estudaram e que mais tarde se distinguiram em todos os aspectos da vida nacional".


9 comentários:

Djack disse...

Caro Odair:

Se esta noite eu tiver um ataque cardíaco, uma trombose, um AVC ou qualquer coisa horrorosa dessas que às vezes têm mais que um nome mas são a mesma coisa, a culpa será tua. Essas fotos fizeram-me sangrar o coração, puseram-me os cabelos em pé e puseram-me ficar a tremer de raiva. É caso para dizer: perdoai-lhes Pai que eles não sabem MESMO NADA o que fazem.

Um abraço e até amanhã, quando me fores ver ao hospital. Não te esqueças de levar sucrinhas.
Um braça,
Djack (ex-orgulhoso aluno desse liceu e aluno de dois dos citados: Nhô Balta e ti Reis. E mais! Aquilo não era um liceu, era uma universidade em ponto pequeno.

Zito Azevedo disse...

Dlack, você disse tudo mas, às vezes, tudo não é demais...Tenho a certeza de que, quem tiver a desgraçada sorte de ver estas fotos e ler este texto e, como nós, tenha andado por aquelas vetustas salas, onde pontificavam professores como os nomeados - com todos eles convivi - não deixará de chorar lágrimas de sangue e, imagine, até o nome da Pracinha nos roubaram, pois sempre foi, para nós, a Pracinha de Liceu e não do Palácio que, aliás, está de costas viradas...Deixar um edificio com o passado do nosso Liceu chegar a tal estado de degradação, é uma ENORME FALTA DE RESPEITO
por todos aqueles - e foram milhares - os que nele foram docentes e discentes,  onde se formaram gerações de mulheres e homens ilustres, muitos já infelizmenbte já falecidos e que a este hora, decerto, se rebolam nas suas tumbas, irados com a incuria dos governantes...O Liceu - e chamam-lhe o que quizerem mas, para mim, foi o Liceu Gil Eanes - É UM MONUMENTO NACIONAL DE CABO VERDE, e não apenas de S.Vicente, pois nele estudaram caboverdianos de todas as ilhas e portugueses, uns mais ilustres do que outros, mas todos eles com o direito de exigerem a quem de DEVER (e não. apenas, de direito) que não conspurquem a memória de alguns dos melhores anos das suas vidas...PESSOALMENTE, ESTOU REVOLTADO!!!

daivarela disse...

Caro Djack, já me colocaste uma grande responsabilidade em cima. Espero que sobrevivas a este choque. Posso levar-te as sucrinhas para casa?
Abraço

daivarela disse...

Pois é Zito, quanto mais tempo demorarem mais difícil será recuperar este património

211012 disse...

Nada mais tenho a acrescentar ao que aqui li sobre o Liceu Gil Eanes.Simplesmente desejo solidarizar-me como que li. Foram 7 anos da minha vida, do 1º. ao 7º. ano,lá aprendi a ser o homem que hoje sou, lá criei amizades que ainda hoje mantenho e não é  nenhum lugar comum, mas foram os melhores anos da minha vida.
Por favor, a quem de direito, não deixem que o edificio se desfaça com andar dos anos.

66558870 disse...

Não

Tuta Azevedo disse...

Nada mais tenho a acrescentar ao que aqui li sobre o Liceu Gil Eanes.Simplesmente desejo solidarizar-me como que li. Foram 7 anos da minha vida, do 1º. ao 7º. ano,lá aprendi a ser o homem que hoje sou, lá criei amizades que ainda hoje mantenho e não é  nenhum lugar comum, mas foram os melhores anos da minha vida.
Por favor, a quem de direito, não deixem que o edificio se desfaça com andar dos anos.

Zito Azevedo disse...

Volto à página para anotar a coincidência de, para além do gerente do blog, apenas três "mondrongos" terem vindo em defesa de sua dama...Cadê os outros?!

Albinda disse...

Bom, eu vou ser menos diplomata do que o "mondrongue" Zito. Dai veze um bom trabalho ao trazer para aqui as fotos da degraçao do nosso Liceu, mas tenho que dizer que se aquilo està no estado em que se encontra é por causa dos revolucionarios como Cabral e seus amigos admirados quase que doentiamente pelo Daivarela.

Ja fiz um comentario no teu artigo sobre os elogios aos comunista Cabral.

O Dai tem o o direito de ter as ideias pooliticas que quiser. Mas eu também tenho esse direito. Ora bem o Dai nao sabe porque é muito novo e foi educado pelo sistema de propaganda e manipulaçao de lavagem deo cérebro imposto em 75 pelos revolcuonarios do PAIGC.

Uma das primeira medidas que tomaram em matéria de ensino, foi precisamente abandonar esse Liceu que diziam ser o Liceu dos fascistas.
So que todos eles tinham passado por esse Liceu inclusivé Cabral, Aristides e Pedro Pires e todos os os outros pois nao havia liceu em mais nenhuma parte do territorio nacional tirnado o Seminario Liceu que tinha formado Baltasar, Nhô Roque, Pedro Cardoso e o proprio pai de Cabral.

E' pois uma estratégia bem pensada pelo PAIGC e que alias nao tem nada de origianl, pois foi feito em todos os regimes comunistas em relaçao ao patrimonio passado dos seus paises.

Eu nao vou apanhar nenhum xlique de miocardio como o outro "mondrongue", porque eu nao sou sentimentantelista e nunca me deixei iludir pelas ideologias de esquerda mesmo a social democracia como certos "mondrgongues" que até foram ajudar, mais os comunistas, os revolucionarios do PAIGC em 75.

Logo, eu quando vejo essas fotos fico cada vez mais consciente da perversidade dessa gente do PAIGC e do comunismo e fascismo e nazismo que sao todos da mesma familia.

So me interpelo a mim mesmo e penso: "mas foi aqui nesta coisa degradada que no passado quando era um magnifico edificio que impunha respeito e até um certo medo de estamos perante algo sagrado, que fiz o meu exame de admissao e depois o primeiro e o segundo ano, antes de ser evacuado para o chamado Liceu Novo da Torrada, pois diziam esses larapios que o Gll Eanes ja estava a cair de pedaços e que nao havia dinheiro para a sua renovaçao?!

Entretanto ja passaram tantos anos e tudo continua na mesma, alias piorou, mas o nosso Daivarela ainda tece loas a Cabral e ao seu pensamento!

Que tristeza, termos jovens que so conhecem (que nem conheceram!!) Cabral! Um Cabral que nem era caboverdiano pois nasceu na Guiné e nunca se assumiu como crioulo, mas sim como guineenses, e nao sou eu a dizê-lo mas Aristides Pereira e figura no ultimo livro de Jovicente LoPES.

Porque é que temos essa doença de venerar sempre os estrangeiros?!

Al Binda

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes