6 de maio de 2012

Stripper faz as delícias das crioulas do Mindelo

Sensualidade e erotismo são as armas mais usadas pelo ex-sargento da Polícia Militar para conquistar as cabo-verdianas nos seus shows eróticos. "Águia" Reis, um dos strippers mais requisitados na Praia e em São Vicente, revela que já fez "striptease" para as figuras mais emblemáticas de São Vicente. Em discotecas ou despedidas de solteiras consegue colocar dezenas a dançar para ele, na maioria mulheres de 40 anos.

Águia Reis diz ter feito striptease para
as figuras mais emblemáticas de  São Vicente
Depois de passar num "casting", em São Vicente, que testou sua sensualidade e movimentos em palco ao som da música, "Águia" estreia-se para a alegria das mulheres em 2007, na cidade da Praia.

No início a timidez falou mais alto mas quando o público que esgotou o "Tabanka-Mar" começou a vibrar, deixou "a sensualidade fluir" com o à-vontade de quem já estava habituado a encarar o público nos seus combates de boxe ou nas tocatinas com seu violão. "No final do espectáculo quiseram fotografar comigo e até dei autógrafos nos peitos das senhoras. Foi a loucura total", relembra sorrindo.



A partir daí começa a gostar e já foi à cidade da Praia várias vezes. As despesas ficam por conta de quem convida e ainda recebe dez mil escudos por cada apresentação. Quando avisado com antecedência faz um treino rápido e depilação, porque "o aspecto visual é fundamental" na sua actividade.


"SHOWMAN" DAS DESPEDIDAS DE SOLTEIRA

Em São Vicente, "Águia" é muito requisitado para as despedidas de solteira das noivas. "Os shows são sempre feitos no centro da cidade. Já fiz striptease para as figuras mais emblemáticas de Mindelo", revela.

O showman das despedidas de solteiras
Sempre que há grandes casamentos na cidade, convites não faltam para o dançarino. A essas festas só vão a noiva e as suas amigas porque o noivo está noutro local. O pagamento do show é feito durante o espectáculo quando as mulheres reúnem o dinheiro entre elas. Geralmente não é inferior a dez contos, pois são entre 20 e 40 mulheres e cada uma dá 500 escudos para entregar ao stripper.

Inicialmente, deixa as senhoras à-vontade enquanto tomam suas bebidas e só entra em acção no "auge das suas saburas". O show dura o tempo de compasso de uma música, mas sempre faz uma dança somente com a noiva. Depois, como a noite é uma criança, "fico no meu canto e todas elas desfilam para mim. Sempre foi assim". Conta que nestas ocasiões há mais mulheres acima dos quarenta anos do que garotas porque "elas gostam mais desta coisa".

Águia dança a qualquer hora, mas prefere fazer as delícias das mulheres. Por isso, chegou a recusar um convite para actuar numa discoteca com uma plateia mista, de homens e mulheres.


"É UM TRABALHO COMO OUTRO QUALQUER!"

Quando se iniciou no ramo a namorada disse-lhe que se era capaz de fazer "show" erótico também seria garoto-programa. "Mas não é nada disso", argumenta o "stripper", para quem há pessoas que fazem esta associação, mas isso não corresponde à verdade. "Este é um trabalho como outro qualquer. Sei que muita gente na nossa sociedade encara isto como prostituição, mas para mim é mais uma forma de divertir e ganhar", afirma "Águia", que também é estudante de Direito.

"Por mim continuava, mas já penso no olhar crítico da sociedade que limita esta carreira", arremata assim este dançarino erótico de Porto Novo (Santo Antão) que, por causa de preconceitos, pondera acabar com as apresentações que tanto sucesso tem feito junto das crioulas.

3 comentários:

Leticia disse...

quen debe de ter preconceitos serán os homems,porue nos as mulheres adoramos de ter un bom homem dançando para nos....VIVA os strippers.

ady soares disse...

e este la sabe quem sao as figuras mais emblematicas de sao vicente? o gajo è gordo aliàs para caboverdeano ele està obesso.vai mais è trabalhar po

Badavolta disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!!! 

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes