11 de abril de 2012

Desafio Criativo Nº3 - Quem matou Eva?

Depois de (com razão) ter recebido várias reclamações porque estava a demorar para colocar o Desafio Criativo, aqui está ele. Poderia dizer que estava sem tempo e outras justificativas mas a verdade é que estava sem ideia de como vos desafiar. Vou colocar a pontuação actualizada, já já.

ATENÇÃO: o desafio é aberto para todo aquele que quiser participar. Desde aqueles que estão desde o primeiro desafio como daqueles que só agora vão começar. Então, mãos à obra:

Desafio Criativo Nº3
Maria Eugénia, a empregada de há longos anos entrou na sala de olhos grilidos e com as grossas mãos ensanguentadas:

- Mataram a patroa! Mataram a patroa! – repetia sem parar.

A música parou. Ninguém mais falava. Alguns acorreram para o quarto de onde saíra a empregada para confirmar e logo saíram horrorizados ao ver o punhal cravado no peito da mulher. Eva Sequeira, uma viúva cinquentona que, apesar da sua riqueza herdade do seu falecido marido, nunca tinha sido completamente aceite na alta sociedade Mindelense. Diziam as más-línguas que tinha um amante bem mais novo mas nunca ninguém os viu juntos. Nesta noite dava uma festa privada na sua vivenda de verão na Baia das Gatas para fazer um importante anúncio. Ninguém sabia do que se tratava.

Quando chegou o investigador da Policia Judiciária, Nataniel Borges, estavam todos na sala sentados num ambiente pesado. Famoso por desvendar casos difíceis, Borges era um especialista em traçar o perfil dos criminosos. Um por um interrogou os suspeitos:

Cármen Sequeira – enteada da morta e que nunca teve uma boa relação com a madrasta. Sempre foi contra o casamento do pai com Eva. Considera-se auto-confiante e capaz de olhar por si própria. Por várias vezes discutiram mas tinha que viver com ela pois ainda era menor e era a madrasta que controlava suas economias. Nesta noite tinha alegado que estava indisposta por isso não fora vista durante a festa. Curiosamente não estava de pijama quando o investigador chegou.

Doutor Almeida – médico aposentado que sempre nutriu um amor de juventude não correspondido por Eva. Por várias vezes tentou conquistá-la - antes do seu casamento e depois que enviuvou - mas sempre sem sucesso. Enquanto decorriam os interrogatórios, o Doutor Almeida passava o tempo de olhos no chão sem falar nada, brincando com seu chapéu de Panamá.

Alberto “Dudú” Silva – os olhos do jovem bem-parecido denunciavam que ele estava num ambiente onde sentia-se pouco confortável. Na verdade, os outros convidados não sabiam explicar sua presença na festa. Disse que na altura do crime estava sozinho ao telefone na varanda.

Calú de Maria – filho da empregada. Tinha uma devoção enorme por Cármen que não conseguia esconder. Estava na festa para servir. Ninguém sabia explicar onde estava na altura do crime. Declarou que foi buscar carvão para a grelha que tinha acabado.

Andreia Fernandes – casada e melhor amiga da Eva. Dona de uma boutique na Morada (zona chick de Mindelo) e muito respeitada na socialite mindelense. Nervosa, insistia que queria ir para casa imediatamente.

No final do interrogatório, o investigador Nataniel Borges prendeu dois suspeitos sob acusação de cumplicidade na morte da senhora Eva Sequeira. Quem foi para a cadeia? Quais os motivos que os levaram a cometer tão horrendo crime?

Regras
  • Dê um título ao texto.
  • Escolhe os assassinos
  • Em uma página conte de forma criativa o motivo e como conseguiram cometer o crime.
  • O texto deve ser entregue até o mais tardar na quarta-feira (18) para o email (dai-varela@hotmail.com) ou na minha página no Facebook.


Boa inspiração! 

0 comentários:

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes