4 de fevereiro de 2012

“Tu és um Português” filme feito por jovens no Mindelo [com vídeo]

Um novo filme está prestes a ser lançado em São Vicente. Trata-se de uma curta-metragem realizada e produzida com base no conto “Tu és um Português”, da cabo-verdiana Eileen Almeida Barbosa e a estreia está marcada para Fevereiro. 


Dez jovens participaram na realização deste filme
“Para fazer o filme foi-nos dado duas escolhas”, explica Neu Lopes, um dos produtores e o responsável pela adaptação do guião que viu o filme nascer de um desafio lançado pela Universidade Lusófona de Cabo Verde (ULCV). “Poderíamos criar uma história e depois fazer o guião, drama, sinopse e todo o processo de pré-produção, produção e pós-produção ou arranjar uma história conhecida e adaptá-la. Depois de combinar e assinar um contrato de adaptação com a autora do livro resolveram optar pela segunda opção”. 

Neu Lopes
Neste filme, que tem a duração de 25 minutos, trabalharam dez jovens que assumiram as funções de produtores, directores de fotografia, realizadores, continuista e assistentes. “O filme já está na fase da pós-produção que é a montagem e edição das imagens e do som”, garante Neu Lopes, que fala de uma enorme experiência adquirida neste projecto que foi feito com uma grande ginástica financeira. 

“Não tivemos dinheiro para pagar aos cinco actores principais e aos outros figurantes mas projectamos este filme para ser algo que irá transpor os muros da Universidade”, acrescenta aquele produtor que revela ter encontrado pessoas que voluntariamente quiseram fazer parte dos figurantes do filme. 







Diogo Bento -
o Português
Os papéis principais são interpretados por actores desconhecidos e contam ainda com pessoas do mundo cultural mindelense como o actor e homem da rádio, Fonseca Soares, o encenador do Grupo Teatral do Centro Cultural do Mindelo, Caplan ou o artista plástico Tchalé Figueira. 

Arilizia Rodrigues -
actriz principal do filme
As filmagens duraram uma semana e muitas cenas tiveram que ser repetidas várias vezes até encontrar a que favorecesse melhor a edição. “Houve cenas que foram feitas de uma só vez, como no caso da aterragem do avião, pelo que foi preciso muito cuidado nesse momento”, revela Lopes, avançando que a produção do “Tu és um Português” só foi possível graças à uma enorme entrega e espírito de sacrifício porque foi feita sem nenhum patrocínio. 

“Houve uma empresa que ofereceu uma resma de papel, outra que apoiou com fruta, a Câmara Municipal disponibilizou transporte, outra deu tonner de impressora, tivemos à nossa disposição um caixão com carro mortuário e condutor e a Policia Nacional auxiliou-nos para fechar um troço de rua para as filmagens e vários outros apoios”, conta Neu Lopes que lamenta a falta de apoio da própria ULCV. 


SINOPSE DO FILME 

Equipa da produção do filme
“Tu és um Português” conta a estória de um português que veio a São Vicente e apaixona-se por uma crioula que, no entanto, não vai muito na conversa dele. Mas eles mantêm uma amizade. Entretanto, ela adoece e ele, que já se tinha ido embora, volta à ilha, mas hega no dia em que ela morre. De volta a Portugal, começa a inventar estórias como se eles tivessem tido realmente um relacionamento, numa tentativa de amenizar a dor de ter perdido o seu amor. 

A equipa do filme agora irá trabalhar na pós-produção durante dez dias até a curta-metragem estar pronta para ser apresentada em Fevereiro. 










11 comentários:

Romira Almeida disse...

filme feito por nós, multimédia 4º ano. mt bommmmmmm!!!!

Anónimo disse...

e o sport? o Diogo Bento?

dai varela disse...

@Anónimo
Já está, consegui caçar sua foto no Facebook

Anónimo disse...

Muito bem pessoal! É isso mesmo que se pretende: que o vosso trabalho transponha os muros da Universidade para que deste modo se saiba que, de facto, tem-se formado profissionais em Cabo verde.
Estou verdadeiramente orgulhosa de vocês!AMNF.

fred2011 disse...

Parabens! é bom ver que cabo verde principalmente Sao vicente esta à abrir portas para a sétima arte! como alguém dessa aréa fico muito contente em saber que nao estou sozinha!!! Aracelia Evora

Anónimo disse...

Oi, Dai.
Gostei do post, mas permita-me que te faça um pequeno reparo que, acho não teres entendido na entrevista que te demos (fizemos isso às pressas e sem dar-te a melhor atenção, uma vez que estávamos mesmo atarefados com a produção do filme): não tivemos o apoio da ULCV, sim porque só nos deram equipamento e isso era uma obrigação da universidade, por ser um trabalho integrado numa cadeira do curso, para avaliação. Contudo, tivemos um patrocínio financeiro da ASA, Aeroporto Internacional Cesária Évora (ainda que pouco e único, mas muito importante) e, como já tinas escrito, alguns apoios. De qualquer forma está tudo explícito nos créditos do filme. O que vem para o futuro, com certeza irás saber. Há alguma forma de corrigir isso, pelo menos no jornal online do A Nação? Agradecemos caso possível. Continua o teu bom trabalho. Abraço

neulopes

mrvadaz disse...

Um aparte: Este blog é muito parecido com o teu hehehe: http://pontakurral.blogspot.com/

dai varela disse...

@mrvadaz
Realmente. Deve ser algum sósia meu, hehehehe a quem desejo sucessos na blogosfera crioula

dai varela disse...

Oi Neu Lopes
fica a rectificação tua então.
abraço

Inês Lopes disse...

Aguardo ansiosamente pelo filme, espero que o poste na blog Dai!

Carlos Rodrigues Calucoculi disse...

maltas de multimédia de 4º ano ulcv 2011/2012 sempre encara tud traboi com maxima de responsabilidade, e esse filme é o resultado. no tem um equipa unida e sempre disponivel pa trabaia ne futuros traboi desse tipo quer dentro da universidade quer fora. um abraço lá pa tud maltas de multi.
CALÚ COCULI

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes