16 de fevereiro de 2012

Edson Oliveira - Uma voz entre a morna e o reggae

Edson Oliveira é a melhor voz masculina de São Vicente em 2011, no concurso “Gala Mindel Prémios”, que aconteceu em Janeiro passado. Uma promissora carreira feita ao som da morna nas noites do Mindelo e do reggae nos palcos da Espanha e que agora revela seu maior desejo. 

Edson Oliveira - melhor voz masculina de S. Vicente
também nomeado para o CV Music Awards
“O reconhecimento é sempre bom e é claro que me sinto feliz com este prémio”, revela Edson referindo-se ao prémio de melhor voz masculina de São Vicente que, curiosamente, diz não saber lidar com estas situações. “Fico sempre com vontade de desaparecer naquele momento. Mesmo assim vejo-o como um incentivo para trabalhar com mais responsabilidade e também é uma motivação saber que as pessoas gostam do meu trabalho.” 


Este não é o primeiro reconhecimento na carreira deste jovem cantor de 31 anos. Em 2006, foi escolhido “Revelação de São Vicente” na Gala da Música da Harmonia. Em Abril de 2011, o seu grupo “Domu Africa (Dub Squad)” venceu, juntamente com o rapper Expavi e o cantor Alberto Koenig, o concurso Vis-aVis que pretende apoiar a internacionalização da música africana e visa colocar músicos em contacto com produtores e programadores espanhóis.
 




Veja Edson cantando com os Domu Afrika

Um prémio que lhe valeu a entrada para um circuito de sete concertos na Espanha, onde teve a oportunidade de actuar junto com o conhecido músico nigeriano Femi Kuty, filho de Fela Kuty, que faz fusão de várias batidas de África. “Fomos bem recebidos nestes espectáculos. É um tratamento com mais profissionalismo que é uma das coisas que nos falta muito no mundo do espectáculo em Cabo Verde”, admite o cantor. 


CV Music Award – “ganhar seria bom” 

Edson Oliveira recebendo o prémio
de Melhor Voz Masculina na
Gala Mindel Prémios 2011
Os “Domu África” estão nomeados como melhor banda ao vivo no “Cabo Verde Music Award”, juntamente, com outros grupos mais conhecidos, mas Edson não esconde a esperança de poderem sair vencedores. “Sabemos que somos um grupo novo e pouca gente nos conhece mas temos sempre uma expectativa positiva. Esta nomeação, por si própria, é um sinal que fizemos um bom trabalho em 2011”, revela contente. 

Neste momento Edson está integrado como vocalista no projecto musical com os “Domu Afrika”, que significa “Filhos de África”, na língua wolof, que é falada na África Ocidental, em especial no Senegal. “Estou gostando imenso de estar com o grupo que está mais direccionado para o estilo reggae, mas que tem ajudado muito no meu desenvolvimento como artista”, afirma. 

Conhecido pelo seu estilo calmo ao interpretar mornas, Edson liberta-se mais quando sobe aos palcos com os “Domu Afrika” porque o próprio ritmo assim o exige. 


“Consigo flutuar na morna”, diz 

Quem o ouve nas noites do Mindelo consegue também sentir estilos como bolero ou jazz, mas diz que a convivência entre os estilos é benéfica. “Para aqueles que estão acostumados com a minha presença serena ao interpretar mornas”, explica sorrindo. “Podem ficar surpreso com a minha à-vontade e energia ao som do reggae, mas como são momentos distintos então não há problemas”. 

A experiência de emprestar a voz ao “Domu África” é para o cantor algo “enriquecedor” mas não esconde que seu estilo preferido é a morna. “Ela é aquela que realmente consegue exprimir a nossa identidade. Consigo flutuar, principalmente, quando estou em palco com Bau porque ele consegue transmitir uma essência da morna como ninguém no seu acompanhamento”, afirma. 

Neste momento a prioridade de Edson é o trabalho discográfico com os “Domu África” que já está na fase final e deverá estar brevemente no mercado. Fora isso, um outro sonho é lançar seu álbum a solo, brevemente. 


0 comentários:

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes