28 de setembro de 2011

Novo acordo de pescas com Europa ou como é triste ser pobre


Cabo Verde assinou um novo acordo de pescas com a União Europeia que autoriza mais barcos europeus a pescarem nas nossas águas e eu só penso: como é triste ser um país economicamente fraco.
Pescadores da Praia de Bote (Mindelo)

Como é triste não ter o poder para decidir de forma real sobre um dos nossos recursos naturais. Até que ponto Cabo Verde fez um boa negociação neste novo acordo que estipula a quantidade de peixes a serem roubados pescados nesse mar azul que pertence todos e a cada um dos caboverdeanos que acabou de ser decidido entre eurodeputados em Estrasburgo (leste de França)?. Mas como é que isso aconteceu? Para entender melhor é necessário recuar um pouco na História.

Durante a Era dos Descobrimentos (século XV e início do século XVII) os europeus, principalmente os portugueses, espanhóis, ingleses e franceses exploraram o globo terrestre de forma intensiva à procura de escravos, ouro, prata e especiarias. Infelizmente para o planeta os europeus sempre tiveram um deficit constante de recursos por causa – paradoxalmente – da sua superprodução e super consumo. Durante cerca de cinco séculos delapidaram África e engrandeceram suas colónias. Deixaram nosso continente numa situação de ser explorado por um salário de miséria, trabalhando e vendendo a matéria-prima a baixo preço para comprar o produto transformado a altos custos. Pouco investiram nos países explorados e quando foram obrigados a descolonizar os territórios ficaram como sócios maioritários dos poucos sectores lucrativos (Construção Civil, Comunicações, Energia, Transportes e Pescas) dos países hoje independentes.

Nada é de graça

Avançamos no tempo e hoje somos acenados com Parcerias Especiais com a União Europeia, milhões da MCA - Millennium Challenge Account dos Estados Unidos, exercícios militares da NATO. Mas, o que há de errado em países amigos ajudarem de forma desinteressada o nosso país, perguntarão. Na verdade não é essa a pergunta a ser feita, mas sim, porquê que a América e a Europa que já atingiram o limite de expansão económica no seu território e que enfrentam graves crises, incluindo países membros que encaram o ameaça do colapso financeiro (Portugal, Grécia e Irlanda) estão a oferecer milhões a Cabo Verde? Porque é que não usam esse dinheiro para recuperar as suas economias? Esta é a questão.

A resposta pode ser vista neste acordo ora assinado com a União Europeia. Será que 435 mil euros em contrapartida no novo acordo de pesca do atum que começa a vigorar a partir de 1 de Novembro é uma troca justa para se explorar cinco mil toneladas de atum (recursos marinhos esgotáveis) por ano? Isto pode ser chamado de um bom negócio quando se sabe que no mercado interno um quilo deste peixe custa 400 escudos? Agora façam as contas e digam-me se fizemos um bom negócio. Ainda por cima quando 110 mil euros deste total é para investir no sector das pescas. Isto é um valor ridículo quando há muito que este governo assumiu o “Cluster do Mar” como uma das suas prioridades garantindo que vai transformar Mindelo num centro de pesca, transbordo, segurança marítima e investigação oceanográfica de Cabo Verde e da África. De se notar que é o mesmo Mindelo que tinha o maior complexo de conservação a frio (INTERBASE) do país que misteriosamente foi destruída pelo fogo há mais de um ano e que ainda não foi reconstruída ou criada outra com características similares ou melhores. Com um complexo de frio a funcionar ainda nos permitiria lucrar com a conservação dos peixes capturados nas nossas águas.


Quem controla quem?

Assinado o acordo resta-nos contar com uma eficaz fiscalização dos 11 atuneiros com canas, 28 atuneiros cercadores e 35 palangreiros de superfície europeus que infestarão nossas águas. O problema que se coloca é até que ponto o controlo será possível quando sabemos que a própria União Europeia é uma das parceiras do nosso país na vigilância marítima, patrulhando nossas águas com seus barcos porque não temos condições para assumir por completo esta tarefa. Será que conseguimos verificar se o acordo estará sendo cumprindo, mesmo depois de estarmos melhores apetrechados após a oferta por parte dos Estados Unidos de 200 mil dólares para a Guarda Costeira e de um barco de patrulhamento costeiro?
Por fim, pergunto: até que ponto os interesses dos caboverdeanos foram realmente salvaguardados?



Aproveite e veja:

[SINOPSE DO VIDEO] Intrépidos ... Aventureiros ... Sedutores ... Românticos ... . As histórias de piratas nos cativou para sempre no cinema, literatura e televisão. A pirataria é tão antiga quanto a navegação em si. Mas ... O que é um pirata? O pirata é um criminoso dedicado ao roubo marítima e saques. Se apropria do que não lhe pertence e o faz fortemente armados e sem lei. Às vezes, eles têm a protecção de um estado ou nação e agem em seu nome sob o que já foi chamado de "carte blanche". Neste caso, são chamados de "Corsários"... 

Veja este vídeo e saiba a verdade sobre os Piratas da Somália num altura em que a Conferência Global sobre Oceanos decretou que 75% das unidades populacionais de peixes mundial desapareceu. FAO também alertou que 80% das unidades populacionais de peixes globais são objecto de sobrepesca e 30% dos espécies marinhas estão abaixo da segurança biológica. Por tudo isto, vários estudos científicos estimam que no ano de 2048 será esgotado todos os recursos haliêuticos do planeta.







13 comentários:

Tchale Figueira disse...

Mas eu escrevo, pinto e falo disto dias há, mas aqui dizem que eu sou radical ns minhas analisis. Os fortes mandam os fracos obedecem. O filósofo Nitzsche me aprendeu a ver este facto, claro como água. Lembra-me agora de um fascinante livro de biologia cujo o titulo é: Quem come a quem... Cadeia alimentar nos animais tambem entre nós (somos animais... bestas?)funciona.

Vadini Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

O cúmulo é que o senhor JMV teve a lata de dizer que o aumento destes barcos não significa um aumento de pescas. O que ele quer, confundir-nos? Ou quer dizer que daqui a uns tempos não irá aumentar nada porque já não vai haver nada para se pescar? Eu acho que quando ele disse isso imaginou (como nos desenhos animados) a imagem de um burro bem orelhudo (a pensar, convenci os cabo-verdianos)...que pobreza, vão querer vender mais o quÊ?

mrvadaz disse...

Dai,

É isso que esses estúpidos e vendedores da pátria chamavam há dias de Cluster do Mar. O Virgílio alertou no seu blog e exemplificou com o caso dos Piratas de Somália.

Eu até podia concordar com este acordo desde que todo o produto seja manufacturado em CV mas já sabes, continuamos a comé-los enlatados no super mercado.

Manuel António Duarte disse...

Acho que isto é mais um sinal da CRISE que, segundo alguns, ainda não chegou em Cabo Verde. Felizmente !...

Aproveito para propôr-te que arranje um tempinho de vez em quando para veres o que dizem outros acerca da Verdade dos Factos.

Para isso, acesse no motor de busca " A VERDADE ", particularmente o filme que preveniu a crise em 1981

Um abraço

Manuel António Duarte disse...

Bom dia Dai. Procure, por " SISTEMA DIABÓLICO " ou " A CHEGADA ", caso ainda não tenhas dado conta disso também. Se não é mera coincidência. Prefiro acreditar que algo neste mundo de hoje não vai nada bem. De qualquer modo acredite quem quizer, como diz o outro !

Calú Ramos disse...

pobre = dpende d tut e todos

Wally Wade disse...

Novo acordo de pescas com Europa ou exterminason di pesca artisanal‏

ki pena odja ma mas barcos de pesca industrial ta bem pisca na nos mar.....

oje em dia pa um pescadore artisanal e raru pisca um albacora de 30 kilos.....kusa ki era simplis di faseba oji e um desafio......tamanhos de Albacoras capturado agora ta prova rialmente ma pesca industrial ka ta decha nada pa nos piscadoris,ainda onti am odja um piskador bem di mar 12h desdi 4h madruga i bem ku 1 albacora de 1kg.... e assim desde 2008 ........a refletir

pesca industrial e morti di nos boti artisanal i nao so....................di nos povu.............kada piskador e pai di familia..........
wally

rui silva disse...

Gostei deste texto, isto só prova que estamos atentos ás coisas que acontecem no nosso país.
Continua a por o dedo na ferida através de blogs deste tipo

Edward Snijders disse...

As a Dutch filmteam we recently went to Boavista to produce a documentary: Boavista, on the verge of change. Still editing, probably ready in a month.
We were shocked to hear the EU obtained CV fishing rights for the amazing low amount of 435000 euros (on checking this figure, I arrived at your blog)
Anyway, we'll give it some attention in the doc, hopefully it is picked up. More info on the  doc: www.boavista.cc

edward

daivarela disse...

Hi there.
I saw the info and made a news for my website e I will reply it here in my blog too.
Best regards

Carlos Fortes disse...

Extraordinario artigo, sendo que o conteudo do mesmo extravasou a minha opiniao de "beneficio de duvida" em relacao a tematica "O que ganha ou tem vindo a Cabo Verde com os Acordos de Pesca com a Uniao Europeia"..... O articulista esta de parabens e tem de continuar a emitir a sua opiniao critica construtiva, permanentemente, sempre que se mostrar necessario, sob pena de perdermos mais uma das poucas vozes que se levantam para demonstrar nu e cru a real situacao das Pescas no Mundo de hoje!!!!!!!

dai varela disse...

@Carlos Fortes Muito agradecido pelas palavras. Vou tentar aumentar sempre a qualidade e acutilância das minhas observações.
Abraço

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes