11 de agosto de 2011

"Casa dos Bonecos" ou como maltratamos nossas crianças

CCM (foto de Neu Lopes)
Na “Casa dos Bonecos” apresentado esta quarta (10) no Centro Cultural do Mindelo (CCM), uma criança/boneco (Pinóquio) procura encontra-se e reconstituir sua humanidade perdida depois de sofrer maus tratos nas mãos de adultos. Após ver ser-lhe negada sua infância, o pequeno coração da criança endurece até tornar-se de madeira e nem a protecção oferecida pela casa de acolhimento consegue diminuir a sua dor e esperança. Durante a sua estadia a criança procura por todas as formas fugir da casa e sair à procura da sua família sem nunca resignar-se à sua condição de boneco.



É desta forma que o Grupo de Teatro do Centro Cultural do Mindelo retrata em palco uma desprezível realidade nossa: o abuso e maus tratos das crianças. Porque o teatro e a arte no geral também tem a função de “espelhar e questionar” a nossa realidade, como conta Caplan Neves, que escreveu e encenou esta terceira produção do grupo. Esta é uma tentativa de demonstrar que talvez o Pinóquio não tenha nascido um boneco mas que “foram as vivências de maus tratos dentro do seio familiar” que o fizeram secar seu coração até tornar-se madeira.

Elenco do "Casa dos Bonecos" - foto surupiada ao JB


Com muita pouca gente a assistir ao primeiro dia de espectáculo, os actores apresentaram
Caplan Neves - Encenador
textos de elevada qualidade poética mas que em muitos momentos corria o risco de perder a comunicação por causa da linguagem algo culta demais. Terá faltado alguma simplicidade nos textos da personagem TIA mas que não diminuiu a actuação da Patrícia Silva que mostrou boa performance no palco. Sinal menos para algumas ocasiões em que era incompreensível a fala de algumas personagens por fraca projecção de voz dos actores e pelo posicionamento no fundo do palco para representar a cena. Caplan como encenador deverá ter corrigido nas próximas actuações algumas quebras de ritmo que acontecem durante a peça para que em cada apresentação ela se torne cada vez melhor.

Não há um grande investimento a nível musical para acompanhar a peça mas o trabalho de figurino é uma mais-valia e conseguiu o transporte para a “Casa dos Bonecos” nos 40 minutos que decorrem a encenação. Apesar disto, este é um trabalho de valor de jovens talentosos que vale a pena ver porque estará esta quinta (11) em exibição no CCM pelas 21 horas.

“Os bonecos não crescem. Nascem bonecos, vivem bonecos e bonecos morrem.”
Carolo Collodi

FICHA TÉCNICA

Interpretação

Adilson Spínola
Patrícia Silva
Patrícia Monteiro
Simone Rodrigues
Quelton Santos


Figurinos
Colectivo

Texto e Encenação
Caplan Neves

Desenho de Luz 
Adilson Spínola

Música
Caplan Neves

Som
César Benrós

Luz
Abdulay

Classificação Etária 
M/16

3 comentários:

Criola di terra disse...

E este espectáculo vai até qdo, para ver se tenho oportunidade assistir?
Só pela descrição que fazes da peça fiquei com vontade de assisti-la. Na minha cidade quase não há peças (de qualidade) que atraia o público, e este tema que é retratado nesta peça é muito pertinente e, pela descrição, essa abordagem é diferente e muito pertinente. Faz-nos pensar na vida das nossas crianças e na educação que recebem que podem ter consequèncias graves.
Continuação de bom trabalho e sucesso para este grupo teatral.

daivarela disse...

Criola di terra, se chegares a São Vicente antes das 21 horas podes assistir esta quinta-feira, hehehehe.

Criola di terra disse...

Que pena,pmd nka ta consigui. Ta fica pa próxima. :)

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes