23 de setembro de 2012

Dia de explorar o Vulcão de Viana, no Calhau (São Vicente)

Desta vez o grupo de aventureiros cresceu e fomos à procura da argila castanha na aldeia piscatória de Calhau. O local escolhido foi o Vulcão de Viana, que fica na costa leste da ilha mas tivemos pouca sorte em relação à argila mas valeu pela caminhada.

Vulcão de Viana

Quando se chega a impressão é que não há vida neste deserto

Mesmo a base de bolacha de trigo e água, não faltou energia

Partimos da cidade num “hiace” [miniautocarro] que apanhamos as sete horas na Praça Estrela que custa 120$00 e dura cerca de 40 minutos a fazer o trajecto de quinze quilómetros de Mindelo até Calhau. Depois foi colocar “força nas canetas” e começar a exploração. A primeira impressão é de um local desértico sem vida mas ao avançar percebemos que a vegetação é muito diferente do lado norte da cidade do Mindelo. Há vegetação, cabras, corvos e passarinhos. 

Vista superior da "panela" do vulcão

Muito cuidado ao descer no interior do vulcão

Interior do vulcão

Para nossa surpresa começaram a mexer-se algumas lagartixas debaixo de arbustos esquisitos. São bem rápidos estes bichinhos mas até que alguns gostam de ser fotografados. Para quem não saiba, estas lagartixas são endémicas de Cabo Verde e algumas espécies só existem na ilha de São Vicente. Actualmente estão em perigo devido à introdução dos lagartos gigantes africanos, agressivos e competidores do seu habitat.

Uma lagartixa que não tem medo de "olhar o passarinho"

Este arbusto desconhecido (para nós) é que fornece
sombra à casa (e talvez comida) a lagartixa

O Vulcão de Viana fica a quatro quilómetros para sul de Calhau. Neste momento está extinto e a subida dos seus cerca de 300 metros não é muito difícil (descer lá em baixo é que é um pouco mais complicado). Dentro da cratera não há muita vegetação, para além de um pouco de pasto. Há alguns nomes de pessoas que desceram até lá em baixo escritas com os calhaus. Dentro do vulcão há rede de telemóvel. 

Daivarela dando style

Alguns usaram a "almofada" para ajudar na decida do vulcão

Depois de descer do vulcão fomos conhecer a famosa praia de “Saragarça” que até já foi tema de uma música de um dos maiores compositores da nossa terra, Manuel d’Novas, no estilo da “coladeira” muito conhecida. Pensava que a praia fosse maior mas é bem minúscula apesar de a areia ser de grande qualidade e o mar parecer muito bom. 

Este fruto chama-se "melon" e ao que parece é venenoso
(acreditei e não experimentei)

Uma "cheiradinha" para confirmar seu cheiro desagradável
Ainda há outro vulcão extinto no Calhau mas se escolheres explorar apenas o de Viana e dar um “tcheluf” [mergulho] na piscina natural podes chegar em casa na hora do almoço. Aproveita. 

Piscina natural do Calhau

Bom, não? Então venha experimentar também

PS: Ainda não consegui encontrar a argila castanha mas se alguém souber onde está é só me dizer que vou lá buscar.


7 comentários:

zito azevedo disse...

Andava eu no Liceu Gil Eanes, aí por volta de 1948 e o nosso professor de CienciaS Naturais levou a turma a ver o vulcão de Viana, por fora e por dentro...Foi um dia memorável e eu apenas esfolei um joelho, antes de chagar ao fundo da caldeira!

dai varela disse...

@zito azevedo E quando vai ser a próxima descida? Acredito que ainda haja genica para lá chegar. Quer tentar?

zito azevedo disse...

Quem me dera, meu amigo, quem me dera! Nem que foaae em cadeira de rodas!

zito azevedo disse...

LEIA-SE "Nem que fosse,,,"

Amelia Monteiro disse...

Gostei do que li. Quem me dera fazer um passeio destes, mas já não aguento. Bem agora arranjem coragem e toca a subir ao vulcão do Fogo com cerca 2829 metros e quatro horas a bom subir com um guia experimentado e a descer todos os santos ajudam. Coragem.

Yuri Alexander Nobre de Melo disse...

Com certeza essa rede de celular nao eh Tim

Ticiana Aline Patricio disse...

Pois eu ja baixei la tb num passeio de escola ta la meu nome foi uma experienca muito boa

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes