3 de julho de 2012

Prostituição nos liceus preocupa em São Vicente

Há alunas prostitutas nas escolas secundárias em São Vicente. Quem o garante são as responsáveis de uma organização que trabalha com essas jovens em situação de vulnerabilidade e aponta o Liceu Ludgero Lima como um "caso preocupante". A direcção desse mais antigo estabelecimento liceal de São Vicente afirma desconhecer qualquer caso do tipo, apesar de não descartar tal possibilidade.

Liceu Ludgero Lima apontado como caso
preocupante de alunas que se prostituem 
"Temos conhecimento de adolescentes em escolas secundárias da ilha que se prostituem. Já recebemos pedidos de professores que identificaram o problema nos seus estabelecimentos e pediram para irmos à escola conversar sobre o tema com os alunos", contam as responsáveis da referida organização.

Esta trabalha há vários anos com mulheres em situação vulnerável. Segundo as mesmas fontes, que pedem anonimato por se tratar de uma questão sensível e porque não querem expor-se, "os professores confirmam que há meninas envolvidas que chegam e colocam a mochila em cima da carteira e vão-se embora para aparecerem no final das aulas".

Neste trabalho já encontraram o caso de uma adolescente de 16 anos que admitiu prostituir-se porque gosta de comprar roupas como as suas colegas que vê na escola, saldo para o telemóvel ou maquilhagem. Apesar de manter este estilo de vida, a adolescente garante que sua família não sabe o que anda a fazer. "Se soubesse ela me enforcava", responde quando questionada.

Depois de trabalhar com grupos de alunas adolescentes, a mesma fonte revela que há vários "focos de prostituição" nas escolas secundárias da ilha, sendo o Liceu Ludgero Lima (LLL) o caso é mais preocupante. "Quando entrevistadas, as adolescentes falam que as outras praticam prostituição mas que elas não o fazem. Quando falamos com as outras, elas dizem que foram as outras que as levaram ou as apresentaram aos clientes". Umas se escondem nas outras e não assumem a "actividade", por isso é difícil identificar e ajudar as jovens que estão nesta prática, conforme explicam as responsáveis da missão que sentem ser necessário denunciar esta prática e combatê-la o mais rápido possível.


DIRECÇÃO DO LLL "DESCONHECE"...

Confrontado com a denúncia de que há casos de prostituição de alunas menores no seu estabelecimento, o director do LLL não nega "categoricamente" o facto, por ser esta uma prática que acontece em várias latitudes, mas diz desconhecer esse tipo de "desvio" naquele estabelecimento. "A direcção não tem conhecimento de casos desviantes e se um professor for falar com uma organização externa em vez de informar a direcção, estará a agir de má-fé e não é bom profissional", avança ao A NAÇÃO, João Ferreira Pires.

João Ferreira Pires
director do Liceu Ludgero Lima
Até agora o LLL já atendeu 52 alunos no seu Gabinete de Apoio ao Estudante, mas o director garante que são sobre assuntos relacionados com dificuldades de aprendizagem, orientação escolar e outros. "Não temos nenhum caso de prostituição relatado", afirma Ferreira Pires, que admite contudo ser possível que jovens estejam prostituindo mas que não são casos da escola propriamente dita.

"Temos feito o nosso papel para ajudar até mesmo no consumismo ao adoptarmos o uniforme escolar para que todos estejam iguais. Temos as aulas de Formação Pessoal e Social, bem como campanhas de sensibilização na luta contra a SIDA e também um grande investimento no desporto escolar", aponta o director.

Quem também afirma desconhecer qualquer caso de prostituição das alunas é o presidente da Associação dos Pais do LLL. "Os casos mais graves que temos acompanhado são de estudantes que anulam a matrícula por estarem grávidas", declara ao A NAÇÃO, João "Djoni" Delgado, que promete reunir com os outros pais membros da Associação para apurarem melhor os factos sobre a denúncia de prostituição no Liceu.

Seja como for, a organização acompanha casos concretos e só não os revela para o público porque não quer criar nenhum estigma social contra as meninas. Quer, isso sim, lançar um debate público sobre essa prática até então mais ou menos velada.


PROSTITUIÇÃO EM SÃO VICENTE É "PREOCUPANTE"

Para além da denúncia de casos de prostituição de alunas adolescentes nos liceus, a missão humanitária também avança para nossa reportagem que os casos de prostituição na ilha estão a tomar contornos alarmantes. Para quem é sensível a este problema, São Vicente revela-se um "caso preocupante", diz uma das pessoas que fazem o acompanhamento dos "profissionais do sexo".

"Há anos que trabalhamos com esta situação delicada e notamos que a prostituição está a evoluir. A falta de resposta para este fenómeno tem arrastado pessoas muito novas, de 14 e 15 anos, para a prostituição", queixa-se.

Após visitar todas as zonas da cidade, diz ter encontrado muitas jovens envolvidas neste "negócio do corpo". Constatou ainda que os maiores focos estavam na Ribeira Bote/Ilha de Madeira, que servia como "sede" das mulheres provenientes de Espia, Ribeirinha, Fonte Filipe e Fonte Inês. Mas também as zonas de Campim e Monte Sossego revelaram-se como centros desta actividade, inclusive, esta última tinha duas casas de prostituição geridas por um homem e uma mulher, respectivamente.


"JANELAS DE MINDELO"

A prostituição também ocorre no centro do Mindelo, como verificaram ao percorrerem a zona da "Morada" durante a noite. Os lugares mais usados são a rua que dá acesso à Praça Nova, que é conhecida como "Janelas de Mindelo", o espaço da praça do "Retimar" e suas áreas adjacentes. "Encontramos raparigas de 16 ou 17 anos, algumas delas jovens mães, à procura de clientes na madrugada", conta uma das nossas interlocutoras que confirma também a presença dos companheiros destas mulheres durante o expediente. "O que mais nos surpreendeu é que alguns desses parceiros é que fazem o ‘contrato’ com os clientes, e depois elas seguem para os quartos dos hotéis ou pensões da cidade", onde "prestam o serviço".

Janelas de Mindelo é um dos pontos de
maior actividade de prostituição de Mindelo
As mulheres em situação de vulnerabilidade são, na sua maioria, de São Vicente. Mas também há gente de Santo Antão, São Nicolau e Santiago. "Elas quase que fogem das suas ilhas para não serem reconhecidas lá e vêm para Mindelo exercer".

Nesses casos há uma certa dificuldade em se assumirem como prostitutas porque, apesar do Mindelo ser uma cidade cosmopolita, a prostituição está muito bem camuflada e assumirem-se como tal fariam com que fossem marginalizadas. Isto apesar de haver aquelas que todos conhecem por estarem há dez ou doze anos na prostituição e que não procuram esconder.

São vários os motivos identificados que fazem estas mulheres escolher esta actividade. Algumas dizem que não têm dinheiro para pagar as despesas da casa ou dos filhos, "porque a maioria tem filhos e necessita verdadeiramente deste dinheiro", afirma a nossa fonte.

Há outras mulheres, sobretudo jovens, que querem vestir-se luxuosamente, passear e competir com outras pessoas. "Conhecemos uma que na passagem de ano não tinha dinheiro para comprar a roupa e sapato e que se foi prostituir para conseguir comprar. Há também jovens estudantes que estão na prostituição para ganhar dinheiro e pagar as propinas", conta.


20 comentários:

Gilson Rodrigues disse...

preocupante...

Ivanilson Delgado disse...

afinal, vao pra escola ganhar conhecimentos ou prostituie se?

Zenaida Paris Semedo disse...

tens razao afinal que vao pra escola que esta pasando en cabo verde pois isso esta uufff

Airton Gomes Kiditch Beatz disse...

tut iss t contssê por causa sistema ek k ti t funciona dret. mestê muda...

Ilidio Ramos Araújo Araújo disse...

as escolas tornaram como um mercado de peixe.barulho etc

Celso Crisostomo disse...

Isso só revela a degradação da sociedade, e perda de valores morais...

Glenda Gomes disse...

muuf kata nd bnit ....

KuArt K. Almeida disse...

1Vex Era ma Professores pa Ganha Nota na Fim d Ano so ke Agora jal Muda!! Problm Grave pa Resolve n Nos Sociedade...

Rui Sanches disse...

Só espero que os principais "clientes" não sejam os próprios professores.

Zito Azevedo disse...

Aínda por cima, parece incontornavel associar estas manfestações de prostituição a fenómenos de pedofilia pois não parece que a "clientela" das alunas prostitutas sejam os seus colegas de escola...Por outro lado temos duas faces de uma mesma moeda entre a que se prostitui por um vestido e um par de sapatos e a que o faz para sustentar os filhos...E, aqui, há um anátema que seria bom combater que é o da maternidade precoce pois até se pode chegar ao impasse de não se saber qual dos males é responsavel pelo outro, ou se são duas "doenças" com a mesma origem na deterioração dos principios da moral cristã que devía orientar as sociedades ocidentais mas parece cada vez mais distante delas...O excesso da permissividade e da libertinagem andam por aí a minar os fundamentos da sociedade civil: passá sábi às vezes, trás consequencias sem regresso...

Albinda disse...

Bem, no que me toca, e nao é ma vontade, mas eu nao estou de acordo com esses  pontos de vista de moralistas.

SOncente foi sempre uma ilha de putaria, o que para mim é um negocio. Logo, as ditas putas, sao empresarias. E sempre foi assim com as putas do Lombo, recebendo marujos tugas, japones, chineses e coreanos maritimos e toda a raça de estrangros com dinhero que aparecesse pela minha ILhA; 

Eu lembro-me das noites de Lombo, ao pé de Nha Plona, atras no Mochim mercone, em Dona Elvira, no Bar de Nha binice, na rua do bar na esquina da Penhora, em Fonte Filipe, Cha de Alecrim, enfim eu vivi de perto toda a putaria empresarial na minha natal.

Portanto é cinismo estarmos a condenar o que chamam de protstituiçao, se as meninas sao espertas, porque querem rouba pipi, sapatos de taco alto, perfumes franceses, jantaradas e discotecas, para no fim umas quecas... Isto é ser empreendora, e é um negocio como outro qualquer.

Em Hamburgo na rua de ST Pauli, que também conheço, nos Eros Center de toda a Alemnaha é um negocio livre e as putas pagam impostos.

Holanda a mesma coisa coisa e em França ha certas empresarias de cona que pagam também impostos.

Eu sou liberal em tudo, e a partir do momento em que nao sao crianças e é de livre vontade e ainda por cima para ganhar dinheiro que sustenta às vezes toda uma familia de gente pobre que ronda muitas vezes 10 pessoas, eu nao vejo portanto nenhum problema nisso.

Pelo contrario é uma forma de contribuir para o cresciemtno economica de um pais. 

Eu defendo liberalizaçao total da putaria, das discotecas, nightclubs, buates, casinos, tudo o que gera riqueza e claro sempre com as bozonas a fazer a imagem da casa para atrair os tarados dos crioulos porque somos todos uns tarados, mas nao assumimos, é tudo às escondidas.

Que dizer entao das mullheres que poem cornos a torto e a direito aos seus homens? Elas sao o quê? Nao sao putas? E essas putas finas, que sao ministras, altas funcionarias, directoras disto e daquilo que fodem entre eles e com os cooperantes que passam pela terra para negociar uma merda de uma cooperaçao que muitas vezes nunca chega?!!!

Para mim nao ha putas, mas se insistem que tem de haver putas, entao as putas sao essas ultimas e nao aquelas que têm de ganhar a vida para se embelezarem e sustentarem a familia numeorsa.

E depois nada de hipocrisia, pois sabemos que as nossas crioulas putas ou nao, sao umas quentonas do caraças; querem cada vez mais e em todas as posiçoes!!!!

Ja ouviram essa musica que està no top ten, e que é quase toda ela com o refrao: "dal de pau, dal,dal de côsa, dal, dal de frente dal dal de tras, dal etc etc etc....

Al Binda

Albinda disse...

Afinal ja instauraste pré-censura?! Aqui deixou de ser o meu lugar. Adeus!

Al Binda 

daivarela disse...

Na verdade o que aconteceu é que o próprio sistema de comentários tem restrições a certas palavras obscenas por isso seu anterior comentário não foi publicado.
Se reparares, este teu comentário de despedida entrou automaticamente, logo como é essa pré-censura.

Uma dica: seja incisivo mas seja um pouco mais polido também porque  o sistema é algo "sensível".

Albinda disse...

Eu disse mesmo adeus DaiCensor! Temos  filosofias diferentes do que é a liberdade. Repara que tu decides sozinho fazer um juizo de valor sobre que tipo de palavras cada um pode usar ou nao, palavras que sao usadas normalmente nas maiores deocracias ocidentais todos os dias e que curiosamente Cabo Verde tem a mania de tomar como exemlo.

Vocês têm que saber o que querem e é por isso que na classificiaçao das Univesidades acabada de ser feita pelos Estados unidos, Cabo Verde vem em 79 posiçao em Africa. Mas os africanos estao sempre a dizer que sao os maiores em Africa. 79 posiçao em Africa; a nivel mundial nem vale a pena eui dar a tabela da classificaçao.

Tu tens de facto coisas girias mas tens tiques de autoritario e censor,. Como é que podes decidir sozinho sobre o que deve ou nao ser censurado? Somente porque a platarforma é tua?

COMO é que os outros leitores vao saber os critérios para me censurares pela segunda vez se nao leram o texto, um texto que tem palavras que a gente usa todos os dias e que como ja disse sao usadas na imprensa dos paises do Ocidente que serve de modelo a Cabo Verde?

Nao, o teu espaço nao me interessa. Alias logo no meu primeiro post ainda me lembro que tu disseste logo que eu nao era bem-vindo ao teu site.

Efectivamente aqui nao é o meu lugar porque se ha coisa que nao tolero é a censura, deitar o trabalho intelectual duma pessoa para o lixo é vil e imundo!

Mas nao te esqueças que nunca tiveste um debate interactivo mesmo com derrapagens aqui antes de eu ca vir.


E' esse o nosso problema nao temos a cultura de debate nesta terra e confundimos tudo!

Agora sim Adeus, e podes argumentar sobre tudo o que quiseres, mas para mim ja basta! Adeus, raciocina sozinho com os teus iguais!!!

Al Binda 

Al Cinda disse...

Já vai tarde. 

Zito azevedo disse...

O que é que se passa? V. não costuma ficar calado tanrto tempo...

daivarela disse...

Oii. Realmente estou um pouco ausente porque estava a terminar os trabalhos de fim de curso. Agora estou terminando a minha monografia "Blogues e Credibilidade do Jornalista" para receber o canudo.

Mas já já estarei de volta.

Abraço e 'brigada pela preocupação.

Zito Azevedo disse...

QUE SEJA, ENTÃO, POR BEM E QUE ESSE BEM FAÇA DE SI UM BOM PROFISSIONAL, UMA BOA PESSOA E UM BOM AMIGO...PARECE A TRILOGIA DA PERFEIÇÃO MAS É, APENAS, O MÍNIMO QUE SE DEVIA EXIGIR A CADA UM DE NÓS !!!

daivarela disse...

Vou tentar ser isso tudo, mas já com a ideia de que não será nada fácil

Maty Beatz disse...

Penso que pode-se dizer, que este problema esteja relacionado diretamente com o que chamaria de "efeito dominó" dentro da nossa sociedade, ou seja, uma coisa leva
à outra. Na minha opinião, pelo simples fato do aumento da prostituíção, quer nas escolas, quer nos bairros e ruas da nossa ilha; e não só, em cabo verde em geral, demonstra uma enorme deficiência, em termos de valores morais, dentro da nossa sociedade. Este é um problema que não pode ser visto de forma isolada. Terá de ser resovido em comformidade, com outros diversos fatores, como por exemplo, a educação e esclarecimento da própria sociedade, que tem revelada uma enorme carência, na melhor forma de educar e transmitir os melhores valores éticos e morais aos seus filhos. Por outro lado, pesa o fator, POBREZA. Seria injusto apontar o dedo, aos que diante, desta enorme falta de trabalho e sem como garantir o proprio sutento e dos demais, aventuram-se por caminhos menos plausiveis

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes