8 de maio de 2012

Leano: campeão no ténis, karaté e na escola

Tem apenas 14 anos, mas já colecciona títulos de fazer inveja a gente com anos de desporto. Leano Sequeira Neves é campeão regional e nacional de ténis e actual vencedor do regional e nacional de karaté. E, como se não bastasse, é quadro de honra da Escola com a média de 19,1 valores no oitavo ano. Seu sonho? Tornar-se tenista profissional. 


Leano Sequeira - uma grande
promessa no desporto crioulo
Para conseguir todos estes troféus, Leano tem o tempo bem preenchido: após as aulas é estudar e depois treinar. “É melhor do que estar na televisão ou a jogar videogames e a perder tempo”, afirma Christian Neves, pai e treinador desta jovem promessa que, apesar de lhe dar liberdade de escolher o melhor para o seu futuro, está sempre a relembrar-lhe que o mais importante é a escola. “Digo-lhe que ele tem talento e que por isso vamos continuar sem esperar nada, porque se algum dia quiser parar não terá que dar satisfação a ninguém”. 

Um trabalho feito com empenho e dedicação que já tem dados frutos: Leano por três anos seguidos levou o título de campeão nacional de ténis para casa (duas vezes como sub-12 e uma como sub-14) e ainda conta no currículo com vários títulos regionais e torneios internos. Mesmo tendo iniciado no karaté, a “certeza”, diz-nos Leano, é pisar os grandes slams e courts de ténis mundiais. “Meu maior sonho é jogar como profissional nos circuitos internacionais”, revela sorridente. Desejo de um jovem que “treina quando pode” mas que se empenha muito nos poucos momentos disponíveis. 

No karaté a história repete-se: no ano passado, foi campeão regional em São Vicente e ficou com o título nacional, na modalidade de kata. 

Leano numa sequência de serviço no ténis
Pai sempre de olho 

Há quatro anos que o pai assumiu a tarefa de treinar Leano para melhor acompanhar a sua evolução no ténis e para que o filho possa ter um adversário nas raquetes. “Infelizmente não há muitos jovens da sua idade ou que estejam ao seu nível. Por outro lado, os mais velhos reclamam que ele os cansa muito com o seu ritmo”, afirma o treinador, que se tem esforçado para conseguir acompanhá-lo nos treinos no Clube de Ténis de São Vicente. 

Os mais velhos parecem que têm
 medo de jogar com Leano
A ambição deste treinador é simplesmente conseguir fazer o tenista jogar o melhor possível. “Sempre digo-lhe que o treino não é para ganhar um jogo, mas sim para bem jogar”, diz Christian Neves, que encontra maiores dificuldades na hora de arranjar competição para seu pupilo que desponta como uma das grandes promessas no desporto cabo-verdiano. 

“Se ele não consegue encontrar outros jogadores para testarem suas capacidades, nunca saberá se está a evoluir ou não”. Outro obstáculo é o próprio campo para jogar pois o ténis é um desporto dispendioso. Mas, devido ao seu talento, o Clube de Ténis de São Vicente tem disponibilizado um horário para que Leano possa praticar. “Se tivéssemos de pagar o campo de cada vez que treinamos, hoje não teríamos estes troféus”, reconhece o pai. 

Este obstáculo de encontrar adversários é confirmado pelo presidente do Clube de Ténis de São Vicente, Nuno Ferreira, conhecedor das habilidades do jovem campeão. “Recentemente foi quase que uma luta conseguir integrá-lo num torneio porque os mais velhos parecem ter medo de perder para Leano. A desculpa que dão é que têm medo de magoá-lo com as bolas”, diz Ferreira, que conta com a autorização do pai para que o tenista possa praticar e ganhar confiança. 

Centro de Alto Rendimento 

Falta de condições não deixa
aparecer mais talentos como Leano
Ver estes tipos de jovens talentosos sem outros apoios é uma das razões que motivam o clube a avançar com o Centro de Alto Rendimento, revela Nuno Ferreira. Este local será usado para treinar, estudar e preparar os atletas para tirar melhor rendimento das suas habilidades. O presidente fala do Leano como “um bom rapaz e um talento em várias áreas” e que criou-se a frequentar o clube. “E não temos mais talentos como este por falta de condições”, finaliza. 

Neste momento seu pai dedica-se inteiramente no seu treino para que Leano esteja preparado para participar nos Jogos da CPLP, em Portugal, e no Campeonato de África em Ténis, no Senegal. 






6 comentários:

Dr. Júlio C de Carvalho disse...

Caro Odair,Estou a escrever a partir dos EUA. A estoria do Leano é fascinante. Nao sei se sabia que fui tambem campeao de tenis de Cabo Verde e quando eu tinha 14 anos posso dizer que ja era tenista de verdade. Eu ja tinha participado em competicoes em CV e no Senegal. Aos 19 anos tive a oportunidade de vir aos EUA para jogar tenis. Uma jornada que merecerá (no futuro) uma narração.(...) e eu gostaria de ajudar.Se perguntares aos veteranos de tenis de S. Vicente, é so dizer o nome que usei como tenista "Gulibá).Dr. Júlio C de Carvalho“Advancement only comes with habitually doing more than you are asked.”

Mário disse...

Oi Dai
 
Este Leano Neves é que representa o que deve ser o novo espírito de Soncente! Determinação, empenho, gostar de fazer bem feito, auto-estima, enfim, tranquilo espírito de ganhador.
 
Que os sonhos deste jovem se tornem realidade. Se eu pudesse lhe dar um conselho, não obstante o meu amor entranhado para o Karatê, dir-lhe-ia que ele deveria começar a pensar a especializar-se no tênis, se o sonho é pisar os grandes court de tênis no mundo. Está provado que, mesmo para atletas de excepção, como ele parece ser, chega o momento em que se deve dedicar a uma única modalidade se queremos ser campeões num ranking mundial. Há muitos anos li que se deve experimentar todas as modalidades possíveis até os 18 anos mas que, a partir dessa idade, se deve escolher uma única modalidade se se quiser atingir a excelência. Hoje duvido que assim seja. Parece que os campeões em qualquer modalidade começam a formar-se bem cedo (ginastas olímpicos aos 6 anos ou mais cedo), com treinos que podem até serem considerados desumanos. Parece que o "caminho do meio" é o melhor: escolher uma modalidade de eleição cedo, investindo o tempo e a energia sobretudo nela, ao mesmo tempo que se pratica outra, de forma mais lúdica. Mas, a partir de certa altura é mesmo a especialização.
 
Termino aqui. Entusiasmei-me com um garoto tão dotado!
 
Um abraço e obrigado por esta partilha.
 
Mário
 
PS: viste o meu mais recente artigo sobre S. Vicente? Quando o escrevia lembrei-me da paródia que fizeste a Soncente de sabura...

daivarela disse...

Boa noite, tud dret?Ainda não tive o prazer de o ler mas já fiquei curioso. Se tiver o texto poderia enviar que o leio sim.  
Abraço

daivarela disse...

Olá Dr. JúlioFico feliz pelo seu comentário e que tenha gostado do percurso do Leano. O seu parece ser interessante também. Deveria escrever sobre isso.
Abraço

Totch disse...

ja joguei contra ele num amigavel e levei uma valente surra... boa sorte nos teus sonhos puto, força... 

Evandro Delgado disse...

mt bom artigo, dai. Parabéns pa bo e pa kal boyz que ta mostra que el pode leva nome de cv bem longe.

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes