10 de abril de 2012

América nega visto à Selecção de Futebol - uma vergonha nacional

Negar visto à Selecção Nacional? Alguém me explica
Que coisa mais absurda! Negar visto de entrada a elementos de uma comitiva que iria representar “a maior nação do mundo da nossa terra” de Cabo Verde? Os jogadores não iriam à procura de trabalho, não requisitavam um visto de longa duração, não viajavam a título individual, então porquê conceder vistos de entrada para uns e para outros não?

Os onze jogadores residentes foram entrevistados pelo Cônsul americano e no final somente três (Dário, Dévon - que já viveram uns tempos em Portugal, e Nelito) conseguiram convencer o homem.

A questão dos jogadores poderem ficar nos Estados Unidos da América nunca poderia ser colocada para negar-se os vistos. Primeiro, porque parte-se do pressuposto que naquela circunstância estava em causa a relação entre dois Estados amigos. Negar visto de entrada à comitiva da Selecção Nacional é – no mínimo – vergonhoso para o povo crioulo.


Segundo, há uma instituição, a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), presidida por Mário Semedo, que deveria ter todo o processo de pedido de visto devidamente preenchida e evitado esta vergonha Nacional. Tinham todos os documentos em ordem? Então a culpa é de quem?

Pois bem, restam duas opções para esta Vergonha Nacional:

Opção A – a FCF entregou todos os documentos exigidos e a Embaixada da América na cidade da Praia (esquecendo as relações de amizade) decidiu conceder os vistos de forma individual e não como comitiva de uma Selecção que representa Cabo Verde. Criou-nos um embaraço ao expor a nossa pequenez no meio do atlântico. Envergonhou-nos ao decidir que os representantes futebolísticos desta Nação não são dignos o suficiente para entrarem no seu território.

Opção B – a FCF não fez o trabalho de casa e não preencheu todos os requisitos para pedir a concessão dos vistos à comitiva. A FCF com esta opção terá envergonhado os crioulos que souberam que à nossa Selecção Nacional foi-lhe negada a entrada nos Estados Unidos da América para jogar um par de jogos.

No caso de termos todos os documentos em dia, terá faltado a diplomacia? Sim, porque ao saber que Cabo Verde seria envergonhado desta forma, o ministro das Relações Externas, Jorge Alberto da Silva Borges, deveria tomar todas as providências para resolver esta situação. Então conseguimos obter milhões de dólares da América e quando trata-se de uns meros vistos de entrada somos obrigados a isso?

Alguém que explique o que se passa.

Yes, they can!

2 comentários:

Zito Azevedo disse...

Eu gostaria de saber dos motivos deste autentico desaforo...

daivarela disse...

também eu...

Enviar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes